Estudante de Medicina é preso no Rio por falsidade ideológica

Homem atuava irregularmente como ginecologista do Hospital das Clínicas de Belford Roxo

AE |

selo

O estudante de Medicina Silvino da Silva Magalhães, de 40 anos, foi preso em flagrante na último domingo por exercício irregular da profissão e falsidade ideológica. Ele se fazia passar por ginecologista do Hospital das Clínicas de Belford Roxo, conveniado ao Sistema Único de Saúde (SUS), na Baixada Fluminense. Pela manhã, ele havia atendido quatro mulheres - uma delas era uma policial civil disfarçada.

nullMagalhães e outro homem, que seria boliviano, foram denunciados à Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Saúde Pública (DRCCSP) por exercício ilegal da profissão. O outro homem conseguiu fugir do hospital após a chegada dos policiais.

Magalhães, aluno do 9º período da Universidade Iguaçu (Unig), tinha carimbo e receituário com seu nome. Também foi encontrado em sua maleta o carimbo de outro médico, Deodalto José Ferreira, irmão do candidato a deputado estadual Dr. Flávio (PR). Para tentar se defender, o estudante de Medicina afirmou que estava sob supervisão, mas não havia outros médicos no hospital.

A direção do Hospital das Clínicas informou que não sabia que Magalhães ainda era estudante. Entre a documentação entregue por ele na admissão estavam carteira do Conselho Regional de Medicina e diploma. Ambos eram falsificados, informou a assessoria de Imprensa da Polícia Civil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: falsidade ideológicafalso médico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG