"Estamos mexendo com o interesse dos criminosos", diz Beltrame

Ao comentar sobre operação no Alemão, secretário de Segurança afirmou que "nada será resolvido de uma hora para a outra"

Bruna Fantti, iG Rio de Janeiro |

O secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse nesta terça-feira (27) que a "polícia do Rio está mexendo com o interesse dos criminosos pela lógica do mercado" e que "é óbvio que eles (os bandidos) vão se irritar e serem hostis" ao comentar sobre a operação realizada pela PM no Complexo de Favelas do Alemão, na zona norte, iniciada esta manhã.

Leia também : Bope começa a substituir Exército no Complexo do Alemão, no Rio

"Problemas nós teremos em qualquer lugar. Nada será resolvido de uma hora para a outra", disse o secretário.

Beltrame disse que a PM está preparada para enfrentar a reação dos criminosos e afirmou que, com a pacificação, vai se criar uma polícia de proximidade, que terá uma identidade com os moradores.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro divulgou no início da tarde balanço parcial de apreensões e prisões da grande operação iniciada pela manhã no Complexo de Favelas do Alemão, na zona norte da capital.

Segundo a corporação, foram recolhidas até o início da tarde 1.156 cápsulas de cocaína, 140 trouxinhas de maconha, 185 gramas da mesma droga, 30 tabletes de maconha e dez pedras de crack. Três suspeitos de integrar o tráfico foram detidos.

Durante a ação, a PM distribuiu 10 mil panfletos solicitando à população que preste informações sobre esconderijos de bandidos. Os panfletos foram atirados de um helicóptero.

A operação iniciada hoje tem como objetivo a substituição das tropas do Exército nas comunidades da Fazendinha e Nova Brasília por PMs. A ação teve início por volta das 5h com a entrada de 350 agentes do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) pelos principais acessos da comunidade, de forma pacífica. Nestas duas localidades, serão implantadas futuramente Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) mas ainda não existe uma data definida.

A operação também conta com o apoio de policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), da Companhia de Cães e do Grupamento Aéreo Marítimo (GAM), totalizando 750 PMs. Os militares do Exército vão ser remanejados para outros pontos dos complexos do Alemão e da Penha.

Simultaneamente à ação no Alemão, o BPChoque também realizou um cerco em comunidades dominadas pela facção criminosa Comando Vermelho (CV), a mesma do Alemão, para tentar prender traficantes.

    Leia tudo sobre: operaçãoPMComplexo do Alemão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG