Escola em que ocorreu massacre ficará sem aulas

Secretaria de Educação diz que período mínimo de recesso será de uma semana e anuncia apoio psicológico a alunos e professores

iG São Paulo |

As aulas na escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, onde ocorreu o massacre ontem, que deixou 12 crianças mortas, ficarão suspensas por pelo menos uma semana. A Secretaria de Educação do Rio não tem previsão de quanto tempo será necessário para as investigações, mas decretou este como tempo mínimo de luto.

Os alunos receberão acompanhamento de assistentes sociais e psicólogos e os professores e funcionários vão receber atendimento dentro da escola. Segundo a secretária municipal de Educação do Rio, Cláudia Costin, profissionais desta áreas visitarão as casas das crianças e farão um trabalho com os professores. "A primeira reação nossa, quando a casa é assaltada, é querer não voltar. Aí você tem que fazer um trabalho psicológico e emocional para que ele se sinta em condições de voltar", justificou.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, também foi até a escola municipal. Ele falou sobre como a abertura da escola à comunidade é importante para reforçar a segurança. "É justamente a escola aberta a mais protegida", afirmou.

Sindicato faz protesto

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) do Rio de Janeiro reuniu nesta sexta cerca de 300 pessoas em ato na Cinelândia que pediu mais segurança e paz nas escolas. A entidade formou comissões para trabalhar junto ao poder público por mais policiamento e equipamentos de segurança nas escolas.

Helio Motta
Protesto em frente à escola reclama de falta de segurança

    Leia tudo sobre: massacre em escola no riosepesindicatoaula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG