Escola do Rio é condenada por prática de bullying

Aluna de colégio da zona norte alegou ter sido espetada com um lápis, além de arrastada e agredida com socos e chutes

iG Rio de Janeiro |

O Colégio Nossa Senhora da Piedade, na zona norte do Rio de Janeiro, foi condenado pela Justiça fluminense a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 35 mil a família de uma ex-aluna. A estudante, representada pelos pais, entrou com ação contra a escola relatando que, desde o início de março de 2003, vinha sofrendo agressões físicas e verbais por parte de colegas de classe, prática conhecida como bullying.

Na época, a aluna tinha apenas 7 anos e foi espetada na cabeça por um lápis, arrastada, sofreu arranhões, além de socos, chutes, gritos no ouvido, palavrões e xingamentos.

Em virtude desses acontecimentos, a criança acabou adquirindo fobia de ir à escola, passou a ter insônia, terror noturno e sintomas psicossomáticos, como enxaqueca e dores abdominais, tendo que se submeter a tratamento com antidepressivos e, no fim do ano letivo, mudou de escola.

A escola defendeu-se alegando ter tomado todas as medidas pedagógicas merecidas pelo caso, porém não entendeu ser conveniente o afastamento dos alunos da escola, sendo os mesmos acompanhados por psicólogos, bem como os responsáveis chamados ao colégio. Documentos comprovam reclamações formuladas não só pelos pais da menina como de outros alunos, que também sofriam o bullying.

Para a 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, o dano moral ficou configurado e a responsabilidade é da escola, pois, na ausência dos pais, a mesma detém o dever de manutenção da integridade física e psíquica de seus alunos.

O iG entrou em contato com o colégio. A secretaria informou que apenas o diretor poderia falar sobre o caso mas ele não estava na escola.

    Leia tudo sobre: b

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG