Empresa diz que imagens do circuito interno de TV do ônibus foram danificadas

Material, no entanto, foi encaminhado para a polícia. Companhia informa que motorista agiu com segurança

iG Rio de Janeiro |

O Globo
Equipes do Bope foram chamadas para negociar a rendição dos criminosos durante o sequestro a ônibus no centro carioca
Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira (9), a Viação Jurema, proprietária do ônibus que foi sequestrado na noite de ontem na avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro, informou que as imagens feitas pelo circuito interno de TV do coletivo na hora do fato foram danificadas. Mesmo assim, o material foi encaminhado para a polícia.

Três suspeitos já estão presos, entre eles Jean Júnior da Costa Oliveira, que é sobrinho do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Um quarto envolvido já foi identificado e está sendo procurado.

A empresa informou que o motorista Wagner Silva França, de 40 anos, que, segundo testemunhas, abandonou o ônibus na hora do fato, colocou em prática o treinamento que recebeu sobre regras de segurança e como conduzir adequadamente os passageiros em situações de perigo.

Segundo a empresa, Walter conseguiu avisar a policia que o ônibus estava sendo assaltado. O motorista foi liberado das suas atividades para se acalmar do ocorrido.

A empresa informou que designou um despachante, uma psicóloga e um médico para prestarem atendimento aos passageiros do ônibus no hospital Souza Aguiar, no centro. Um dos cinco feridos, Lisa Mônica Pereira, de 46 anos, levou um tiro no peito que perfurou o pulmão e está em estado grave.

    Leia tudo sobre: sequestroônibusRio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG