Empresa clandestina de TV a cabo tinha 30 mil clientes no Rio

Três pessoas são presas durante operação no Rio de Janeiro. Empresa faturava, segundo a polícia, R$ 500 mil por mês

iG São Paulo |

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira três pessoas - entre elas um ex-agente penitenciário - suspeitas de integrar a maior empresa de TV a cabo clandestina no Estado do Rio de Janeiro. Segundo informações da polícia, eram 30 mil assinantes e um faturamento mensal de R$ 500 mil, por mês.

Segundo a investigação, a empresa clandestina, chamada Nova Baixada, atuava em Nova Iguaçu e municípios vizinhos, possuindo a maior rede de distribuição e clientes da região. Os proprietários chegaram a ser presos há dois meses, mas acabaram soltos pela Justiça.

A operação da Polícia Federal, batizada de Félix, começou por volta das 6h desta segunda-feira. Além das prisões, foram apreendidos carros de luxo e bloqueados os bens e contas bancárias dos presos. A polícia ainda realiza a operação e busca cumprir mais dois mandados de prisão. 

    Leia tudo sobre: Polícia FederalRio de Janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG