Empregada doméstica é denunciada por tortura contra bebê de um ano no Rio

Segundo o Ministério Público, babá dava puxões de cabelo, beliscões fortes no corpo e no rosto da criança, além de socos na cabeça

iG Rio de Janeiro |

A empregada doméstica Leila Vanelli Ferreira foi denunciada nesta terça-feira (23) pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro por crime de tortura praticado contra um bebê de um ano e meio de idade, na casa onde trabalhava, na Barra da Tijuca, na zona oeste da capital.

A Promotoria requereu também a prisão preventiva da denunciada, que está presa desde julho. Caso condenada, Leila poderá cumprir de quatro a oito anos de prisão.

Segundo a denúncia, Leila submeteu o bebê a torturas físicas e psicológicas, entre março e junho deste ano, período em que trabalhava como babá na casa da vítima. As práticas ocorreram enquanto os pais da criança se ausentavam de casa.

As agressões consistiam em intimidação verbal, puxões de cabelo, beliscões fortes no rosto e no corpo, empurrões, socos na cabeça e nos olhos. Avaliada por psicólogos, a vítima mencionou episódios em que a denunciada a agredia com socos e a chamava de porca, nos momentos em que defecava. Os pais desconfiaram das agressões ao observar o comportamento alterado do bebê e ao presenciarem um empurrão proposital da empregada na vítima.

“O pedido de prisão preventiva tem por base a garantia da ordem pública. O crime praticado pela babá demonstra sua periculosidade. Ela aproveitou-se de uma relação de confiança para praticar um crime contra a integridade física de um bebê”, diz a denúncia.

Confira o vídeo da prisão da suspeita:

Caso não consiga visualizar a imagem, clique no link abaixo:

Babá é presa acusada de maus tratos a bebê no Rio

    Leia tudo sobre: empregada domésticatorturabebê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG