Em nova operação contra o crack, Prefeitura recolhe 73 pessoas no Rio

Um dos recolhidos é um homem argentino que, desde 1984, vive nas ruas

iG Rio de Janeiro |

Fernando Quevedo/Agência O Globo
Argentino que vive nas ruas do Rio desde 1984 foi recolhido durante operação para reprimir o crack
Em mais uma operação contra o uso do crack, a Secretaria Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro recolheu na manhã desta quarta-feira (6) 73 pessoas que vivem nas ruas dos bairros do Catete, Glória e Flamengo, na zona sul carioca. 

Um dos recolhidos foi um homem argentino que mora nas ruas desde 1984. Das 73 pessoas detidas, 14 eram crianças ou adolescentes.

Em pouco mais de um mês da adoção do novo sistema, que interna compulsoriamente todos os menores de idade viciados em crack, 63 jovens foram retirados das ruas e continuam sob tratamento junto com outros 31 que já estavam acolhidos nas unidades de atendimento especializado à dependentes químicos da Prefeitura, totalizando 94 crianças e adolescentes.

Os adultos recolhidos serão levados para delegacias da Polícia Civil para saber se eles possuem mandados de prisão. Caso não tenham antecedentes criminais, serão encaminhados para abrigos municipais.

Na avaliação do secretário Rodrigo Bethlem, o resultado das operações tem sido muito positivo, pois já apresentou redução de 86% no número de crianças que circulam pelas ruas do Rio. Ele também destacou a importância da participação das polícias nas ações, já que, de mil pessoas acolhidas em cracolândias e em outros pontos da cidade, cem apresentavam mandados de prisão expedidos.

"Temos que continuar cumprindo com a nossa responsabilidade de devolver a dignidade à vida dessas pessoas e trabalhar para reinseri-las na sociedade. Por tudo isso, nossas ações continuam recebendo o apoio das polícias e da Justiça e despertam o interesse dos governos de vários estados que nos procuram para que o programa seja implantado em outros lugares do país", destacou Bethlem.

Desde o dia 31 de março, a Secretaria já realizou 17 operações em parceria com as polícias Civil e Militar. No total, 1111 pessoas já foram retiradas das ruas (894 adultos e 217 crianças e adolescentes).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG