Ecônomo da Arquidiocese do Rio viajou sete vezes para o exterior

Monsenhor foi preso no domingo (5) com aproximadamente 53 mil euros não declarados à Receita Federal

Bruna Fantti e Daniel Gonçalves, especial para o iG |

O monsenhor Abílio Ferreira da Nova, de 77 anos, preso no domingo (5) à noite com aproximadamente 53 mil euros não declarados, viajou sete vezes para o exterior nos últimos dois anos. Segundo o delegado da Polícia Federal no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, Alcir Vidal, na maioria das vezes o destino foi a cidade de Póvoa de Varzim, em Portugal, onde ele tem familiares.

A última viagem aconteceu em maio deste ano. De acordo com Vidal, o administrador dos bens da Arquidiocese do Rio de Janeiro não revelou se alguma destas vezes também levou dinheiro consigo.

O religioso disse em depoimento que o dinheiro, que estava escondido em uma mala despachada e em uma bagagem de mão, seria usado para ajudar parentes pobres e a paróquia onde foi batizado. Em nota à imprensa, ele afirmou que estava tirando férias, e em Portugal iria descansar, além de celebrar um casamento e um batizado.

De acordo com a Polícia Federal, os agentes chegaram até o religioso por meio do Disque-Denúncia. A mensagem indicava que o monsenhor levaria consigo para a Europa 50 mil euros sem declaração de imposto. Ele foi abordado quando tentava embarcar em um voo da TAP marcado para as 18h45.

O monsenhor vai responder pelo crime de evasão de divisas em liberdade. A pena pode chegar a dois anos e seis meses de prisão e pagamento de multa.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG