`É um problema mundial¿, diz vice-governador do Rio sobre violência

Pezão comparou invasão de hotel por traficantes no último sábado com sequestro de ônibus nas Filipinas

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

O vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, disse nesta segunda-feira (23) que casos de violência urbana, como a invasão de traficantes a um hotel carioca no último sábado (21), são um problema no mundo inteiro. Para ele, episódios como o do final de semana, não ficam restritos somente ao Brasil e, em especial, ao Rio.

“É um problema mundial. Está aí hoje o problema do ônibus sequestrado nas Filipinas, por exemplo”, comparou, referindo-se ao caso que deixou sete reféns mortos no país asiático .

No sábado, dez traficantes da favela da Rocinha armados com fuzis – que estavam fugindo de uma perseguição policial – invadiram o Hotel Intercontinental, em São Conrado, zona sul da capital fluminense. Trinta e cinco pessoas foram mantidas na cozinha como reféns, sendo 30 funcionários e cinco hóspedes estrangeiros. Soldados do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) cercaram o edifício, liberaram os reféns e prenderam os criminosos.

“Ninguém nunca escondeu os problemas do Rio. Estamos avançando e temos certeza de que vamos ser bem sucedidos nesta política”, avaliou Pezão, no mesmo hotel onde ocorreu a invasão, durante um evento de turismo que reuniu líderes e empresários do setor. “Essa é uma luta de todos cariocas, fluminenses e brasileiros. Não é um problema só do Rio”, completou, dizendo que o fato de sábado não irá afetar a imagem da cidade – sede das Olimpíadas de 2016 e palco da final da Copa do Mundo de 2014.

André Durão
Policiamento reforçado na porta do Hotel Intercontinental nesta segunda-feira
    Leia tudo sobre: violênciahotelintercontinentaltraficantesrocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG