Duas grandes chuvas marcaram o Rio em 2010

Região metropolitana do Rio, além de Angra dos Reis e Niterói foram afetados por tragédias em decorrência das chuvas

iG Rio de Janeiro |

No Rio de Janeiro o ano de 2010 foi marcado por três grandes tragédias provocadas pelas chuvas. Em janeiro, Angra dos Reis sofreu as consequências de uma ocupação desordenada dos morros. Três meses depois Niterói contabilizou 47 mortos no Morro do Bumba e a região metropolitana do Rio ficou ilhada depois de uma tempestade.

Ainda na madrugada do dia 1º de janeiro, logo após as festas de réveillon, parte da pousada Sankay, na Praia do Bananal, além de sete casas vizinhas foram soterradas em Angra. No Morro da Carioca, pelo menos 20 casas foram atingidas, totalizando 53 mortos na cidade do sul fluminense.

No início da noite do dia 5 de abril a cidade do Rio de Janeiro parou. O rio Maracanã e a Lagoa Rodrigo de Freitas transbordaram, impedindo o trânsito de carros e até ônibus pelas ruas da cidade. No dia seguinte mais chuva e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, pediu que a população não saísse de casa. Vários deslizamentos aconteceram na região metropolitana, mas Santa Teresa foi o bairro mais atingido.

No dia 7 de abril o acúmulo de água provocou um grande deslizamento de terra no Morro do Bumba, em Niterói. Dezenas de casas construídas em cima de um antigo lixão foram soterradas em uma tragédia anunciada. As 47 vítimas, além de centenas de desabrigados pagaram um preço alto pelas construções feitas em áreas de risco. No total, mais de 250 mortos foram contabilizados no Rio e em municípios vizinhos.

    Leia tudo sobre: chuvasrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG