Doze vidas de crianças por R$ 260

Este teria sido o preço pago pelo atirar pelo revólver calibre 32, usado no ataque à escola. Suspeitos de venda de arma são presos

iG Rio de Janeiro |

Dois homens foram presos suspeitos de terem vendido por R$ 260 o revólver calibre 32, uma das armas usadas por Wellington Menezes de Oliveira para atirar contra as crianças da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste do Rio). Eles foram ouvidos na noite desta sexta-feira na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca.

A arma teria sido intermediada por Charleston Souza de Lucena, 38, e pelo desempregado Isaías de Souza, 48, que receberam R$ 30 cada. O dono da arma, que ficou com R$ 200, ainda está sendo procurado.

Os dois foram descobertos por um policial militar à paisana, quando faziam comentários irônicos sobre o caso. “Tá vendo aquela arma que te vendi, tá vendo como ela tava afiadinha? Olha o estrago que ela fez”, teria dito um dos homens.

De acordo com Charleston, Wellington disse que precisava de uma arma para sua proteção.

Paulo Carvalho/Agência O Globo
Wellington Menezes teria pago R$ 250 por um dos dois revólveres usados para matar estudantes em escola de Realengo

    Leia tudo sobre: vidascriançasR$ 250dozearmapreçopagoassassino

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG