Desabrigados da Região Serrana serão alojados em tendas

Medida será adotada pelo governo do Rio para suprir falta de imóveis que atendam ao benefício do aluguel social

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Tércio Cappello/Divulgação
Tendas usadas por desabrigados de Algoas, em junho de 2010. As barracas foram cedidas pelo Rotary Internacional e medem 25 metros quadrados cada uma
O secretário de Ação Social do Rio de Janeiro, Rodrigo Neves, afirmou nesta segunda-feira (17) que as famílias desabrigadas na Região Serrana do Rio serão alojadas em tendas, caso não haja imóveis disponíveis nas cidades para atender ao aluguel social.

O último balanço da Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Rio, divulgado às 18h, informa que há 6.050 desabrigados nos municípios de Petrópolis (2.800), Nova Friburgo (1.970) e Teresópolis (1.280). Desalojados são 7.780 nas três cidades.

Em Teresópolis, o prefeito Jorge Mário informou que um empresário cedeu um terreno de aproximadamente 1.000m², próximo ao centro, para que as tendas sejam montadas.

As barracas já foram usadas nos estados de Pernambuco e de Alagoas para atender aos desabrigados das chuvas, em junho do ano passado. Também atenderam às vítimas do terremoto no Haiti. Foram doadas pelo Rotary Internacional, que tem um serviço de assistência a vítimas de catástrofes. Os equipamentos têm capacidade para até 10 pessoas.

O secretário Rodrigo Neves, disse que, segundo informações do prefeito de Teresópolis, Jorge Mário, as primeiras tendas a serem montadas na cidade estão vindo de Pernambuco. Contudo, se houver necessidade, o Estado poderá comprar novas unidades.

As barracas medem 25 metros quadrados e possuem armazenador com purificador de água, fogão de acampamento, utensílios de cozinha, cobertores e forro para o chão.

A medida deverá ser adotada já que com a devastação das cidades, e consequentemente de muitos imóveis, faltará ofertas para atender ao aluguel social, benefício que será concedido pelo governo federal através da Caixa Econômica Federal.

Cadastro de famílias começa na quarta-feira

De acordo com o secretário Rodrigo Neves, a partir desta quarta-feira (19), agentes do Estado vão iniciar o cadastramento das famílias de desabrigados, para que tenham direito a benefícios como o aluguel social e o Bolsa Família. O valor do aluguel social, segundo Neves, ficará entre R$ 400 e R$ 500. O dinheiro será repassado ao longo de 12 meses.

Ao fim deste período, as novas casas que serão construídas pelos governos estadual e federal deverão estar prontas. "Pelo menos é a estimativa do governo", diz Neves. “Quem for para a tenda não terá direito ao aluguel social”, explicou o secretário. “Nos programas como Minha Casa Minha Vida, do governo Federal, e Morar Seguro, do governo do Estado, há subsídio total para as famílias que recebem de 0 a 3 salários mínimos”, concluiu.

O secretário de Ação Social ainda explicou que o Detran-RJ montará uma força-tarefa nas cidades atingidas para agilizar a emissão de documentos para as vítimas das chuvas, já que muitas pessoas perderam tudo o que tinha. “Sem a identidade, por exemplo, não será possível receber benefícios como aluguel social e o Bolsa-Família”, explicou.

    Leia tudo sobre: Tragédia Teresópolisdesabrigadostendas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG