Deputado pede desconto nas barcas para bombeiros deixarem Niterói

Marcelo Freixo (PSOL) diz que se militares presos forem caminhando até o centro vão parar o trânsito na cidade

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Flávia Salme/iG
Deputado Marcelo Freixo em frente ao quartel de Niterói onde os bombeiros estão presos
O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) disse na tarde desta sexta-feira (10) que pediu à concessionária Barcas S/A que faça um desconto aos bombeiros presos em um quartel em Niterói quando eles retornarem ao Rio de Janeiro.

Segundo Freixo, o quartel onde os militares estão detidos fica próximo à estação de catamarãs de Charitas, cuja travessia até a Praça 15, no centro da capital, custa R$ 20 em horário especial (até as 20h). Ele pediu que, quando os bombeiros saírem, a empresa cobre o preço comum de R$ 2,80 do trajeto feito entre o centro de Niterói e a Praça 15.

"Pedi para a Barcas S/A ajudar porque do quartel até a estação das barcas no centro de Niterói são 10 km. Se os bombeiros forem andando até lá, vão paralisar o transito na cidade", disse o parlamentar.

No quartel em Niterói estão presos 416 dos 439 bombeiros que tiveram a prisão autorizada pela Justiça Millitar. Apesar da Justiça ter concedido habeas corpus aos militares, eles ainda não deixaram a unidade porque não receberam ainda o alvará de soltura.

A concessionária Barcas S/A informou que não poderá atender o pedido do deputado. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, o horário de saída dos bombeiros deve coincidir com o período de maior movimento na estação de Charitas, o que provocaria tumultos na operação. A companhia esclareceu que só pode atender casos de gratuidades previstas em lei.

    Leia tudo sobre: bombeirosriomarcelo freixodescontobarcas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG