Delegado não indicia jogador Adriano por associação ao tráfico

Repasse de R$60 mil para Vila Cruzeiro fora usado na compra de cestas básicas

iG Rio de Janeiro |

O titular da 38°DP (Brás de Pina), delegado Luiz Alberto Andrade, afirmou que não encontrou indícios que comprovassem que o ex-jogador do Flamengo Adriano Ribeiro tivesse repassado dinheiro ao traficante Fabiano Atanásio da Silva – apontado pela polícia como um dos chefes do tráfico de drogas da Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio.

A suspeita do repasse surgiu a partir de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça nas quais o atacante conversava com um amigo. No diálogo, o homem que não foi identificado pedia R$ 60 mil reais do jogador pois o traficante o estaria pressionando pela quantia.

Adriano, então, afirmou para o amigo passar no banco e retirar o dinheiro, pois já havia autorizado o gerente a realizar o saque.

No entanto o delegado que comandou as investigações afirmou que Rosilda Ribeiro, mãe do jogador, conseguiu justificar o saque. “Ela mostrou fotos, vídeos e notas fiscais de centenas de cestas básicas que foram distribuídas para os moradores da Vila Cruzeiro”, disse ao iG .

O investigador concluiu assim o inquérito que será encaminhado ao Ministério Público, sem o indiciamento do jogador por associação ao tráfico.

    Leia tudo sobre: ADRIANOJOGADORTRÁFICO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG