Decretada prisão preventiva de quadrilha de classe média no RJ

Os acusados responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico

AE |

selo

O juiz João Carlos Corrêa, da 1ª Vara da Comarca de Armação de Búzios, decretou nesta quinta-feira as prisões preventivas de 22 acusados de integrar a quadrilha de traficantes de classe média desarticulada pela Operação Consórcio, iniciada em setembro pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Os acusados responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Após a primeira operação, no último dia 22 de setembro, que prendeu 17 pessoas, investigações do GAECO identificaram mais três mulheres com participação nos crimes: Ágata Cassia dos Santos, Marlúcia Santos da Silva e Renata Salvino do Nascimento. Elas também foram denunciadas e tiveram a prisão decretada, assim como dois criminosos que estão foragidos.

A investigação realizada pela Subsecretaria de Inteligência (SSINTE) e pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO-IE) indicou que a quadrilha era chefiada por Pedro Cerqueira Magdalena, conhecido como Gordo, articulador do grupo no Rio de Janeiro. As drogas, principalmente maconha, eram compradas de fornecedores em São Paulo - Leandro de Lima Alcantara, Walter da Silva Santos e Thiago Gonçalves Salvador - e em Mato Grosso do Sul - Vitor Hugo Loureiro Fortes Lopes. Thiago e Vitor estão foragidos.

No segundo escalão, Marcelo Froes Silva e o irmão dele, André Froes Silva, sócios de Gordo, faziam a distribuição da droga em Niterói, enquanto Diego Pereira Ribeiro Krause e Leonardo Neves de Almeida dividiam com Gordo o território de Búzios.

Em cumprimento a 17 mandados de prisão temporária requeridos pelo MP-RJ, o GAECO participou, em 22 de setembro, da Operação Consórcio. Catorze suspeitos foram capturados e outros três foram presos em flagrante durante o cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos cerca de 50 quilos de maconha e drogas sintéticas, além de uma pistola, um veículo, computadores e anotações de contabilidade.

Os mandados foram cumpridos em Búzios, Niterói, Laje do Muriaé, Macaé, Guarapari (ES), São Paulo (SP) e nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

    Leia tudo sobre: prisãorjtraficantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG