‘CSN não tem respeito pela sociedade’, diz deputado do Rio

Vice-presidente da Comissão de Meio-Ambiente da Assembleia do estado afirma que siderúrgica não tem respeito pela sociedade

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

O vice-presidente da Comissão do Meio-Ambiente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, André Lazaroni (PMDB), afirmou que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) tem uma atitude de desrespeito com a sociedade em questões relativas ao ambiente. A declaração foi feita em relação às reportagens publicadas no iG , que apontam a existência de ao menos quatro lixões industriais clandestinos da CSN e vazamento que contaminou um bairro , ambos em Volta Redonda.

Nos dois casos, segundo o Ministério Público Federal, que investiga os casos, a empresa resiste a prestar contas, a fazer investigações mais profundas sobre riscos à saúde e ao ambiente e a reparar os danos.

“É o comportamento típico da CSN. É assim que a empresa se comporta diante do Estado, da sociedade, da prefeitura e dos órgãos de fiscalização. A empresa se acha acima das instituições e do Brasil. É arrogante e não tem respeito pela sociedade”, afirmou Lazaroni, líder do PMDB na Alerj.

O iG mostrou que a CSN manteve lixões industriais clandestinos e sem nenhum tratamento por mais de 20 anos em Volta Redonda. O MPF pede indenização de R$ 300 milhões apenas por um dos aterros.

Hélio Motta
Área onde foi feito o depósito ilegal Márcia 1 hoje está coberta e vai virar rodovia

    Leia tudo sobre: CSNlixão industrialtóxicovazamentocontaminação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG