'Criminosos não usam uniformes', diz comandante da PM do Rio

Coronel Mário Sérgio Duarte diz que precisará de tempo para prender traficantes do Alemão e afirma que operação pode durar meses

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, afirmou que as operações policiais no Complexo do Alemão - área que reúne 14 favelas na zona norte do Rio - podem levar meses para chegar ao fim. Ao explicar a dificuldade enfrentada pela polícia para prender os cerca de 500 traficantes que estariam no local, ele afirmou que a polícia não age com base em estereótipos. 

AFP
Crianças brincam em piscina após a polícia invadir a casa de um traficante no Complexo do Alemão, neste domingo

"Os criminosos não usam uniformes para serem facilmente identificados, e nós não queremos criar estereótipos", afirmou. "Neste momento, em que ocupamos a favela, eles tiram as armas e tentam fugir.  Precisaremos de tempo para conseguir identificar essas pessoas, mas vamos chegar lá. Não trabalhamos com estereótipos, mas a nossa experiência nos permite identificar até um olhar suspeito", afirmou o coronel Mário Sérgio.

O comandante disse que não pode garantir o que vai acontecer nas próximas semanas nem quando a operação no Complexo do Alemão vai acabar. "As operações podem durar meses", avaliou.

Sobre a possível fuga de traficantes por meio da tubulação de esgoto local, Mário Sérgio Duarte disse que a tese surgiu a partir de informações fornecidas por moradores da comunidade e estão sendo averiguadas. "Estamos verificando tudo. O momento é de encontrar esses criminosos. Essas informações que os moradores nos dão estão ajudando muito. Pedimos que eles continuem, que liguem para o Disque-Denúncia."

O comandante-geral da Polícia Militar afirmou que uma hora depois do início das operações de segurança no Complexo do Alemão muitos moradores já estavam saindo às ruas das favelas. "Alguns, de forma tímida, estão até nos cumprimentando", finalizou.

Balanço

Aguardada desde ontem, a operação que resultou na ocupação do Morro do Alemão teve início às 7h59 deste domingo. Até o meio da tarde, os policiais haviam apreendido toneladas de drogas, armas, munição e outros suprimentos que serviram para abastecer o crime organizado na região.

Os números oficiais sobre as operações de busca, entretanto, ainda permaneciam desconhecidos. A Secretaria de Segurança Pública do Rio convocou uma entrevista coletiva às 19h, quando será apresentado um balanço completo da ação no Complexo do Alemão, contemplando o número total de presos, armas e drogas apreendidas.

Além do secretário José Mariano Beltrame, o comandante-geral da Polícia Militar e o chefe da Polícia Civil também estarão presentes. Autoridades da Polícia Federal e das Forças Armadas que participam das operações são esperadas.

    Leia tudo sobre: complexo do alemãoocupaçãopmcombate ao tráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG