Corregedoria investiga caso em que crianças e juiz foram baleados

Incidente ocorreu no sábado à noite, na AutoEstrada Grajaú-Jacarepaguá, durante blitz policial

iG Rio de Janeiro |

O chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, determinou na manhã deste domingo (3) que a corregedoria interna da polícia civil investigue o incidente ocorrido na AutoEstrada Grajaú-Jacarepaguá, via que liga os bairros da zona norte à zona oeste do Rio, na noite de sábado. No ocorrido, um juiz, o seu filho e sua enteada foram baleados com tiros de fuzil ao tentar fugir de uma blitz policial. As armas dos seis policiais que participavam da blitz já foram recolhidas.

Os tiros foram disparados quando o  juiz substituto da 4 ª Vara do Trabalho de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Marcelo Alexandrino da Costa Santos, de 39 anos, dirigia um carro, modelo Kia Cerato e  tentou retornar ao ver uma blitz da Polícia Civil.

 De acordo com sua mulher, que também estava no veículo, Sanny Lucas, 28, o magistrado teria achado que a blitz era falsa. Ainda segundo Sanny, ao tentar fazer o retorno, o carro foi atingido por tiros de fuzil. Além do juiz, também foram baleados sua enteada, Natália, de 8 anos, e seu filho, Diego, de 11.

Os três foram operados e estão internados em estado grave.

    Leia tudo sobre: blitzjuizbaleados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG