Doze estudantes morreram em ataque à escola municipal do Rio. O corpo de Ana Carolina Pacheco foi o último a ser reconhecido

O corpo da menina Ana Carolina Pacheco, de 13 anos, uma das vítimas do massacre em Realengo, foi cremado na manhã neste sábado (09). Parentes e amigos acompanharam a cerimônia no crematório São Francisco Otaviano, no Caju, com camisetas com uma imagem da menina estampada com os dizeres "Ana Carolina, saudade eterna". 

A família da estudante realizou uma pequena cerimônia religiosa na capela do cemitério. Eles rezaram um Pai Nosso, de mãos dadas, e depois cantaram músicas religiosas. No dia da tragédia, o corpo de Ana Carolina foi o último a ser reconhecido. 

Na última quinta-feira (7), o jovem identificado como Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, abriu fogo contra alunos na Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, e matou ao menos 12 crianças. Após ser baleado por um policial, Wellington Menezes de Oliveira teria se matado com um tiro na cabeça.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.