Corpo de namorada de filho de Cabral será sepultado no Rio

Em nota, governador do Rio lamentou a morte de Mariana Noleto, de 19 anos. "Ela contagiou a todos nós com a sua leveza e alegria"

iG Rio de Janeiro |

O corpo da jovem Mariana Fernanda de Noleto , de 19 anos, será sepultado às 17h no cemitério São João Batista, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. Ela é uma das vítimas da queda do helicóptero ocorrida na noite da última sexta-feira (17), próximo à praia de Ponta de Itapororoca, no distrito de Trancoso, em Porto Seguro, no sul da Bahia.

O velório de Mariana deve começar por volta das 13h na capela 2 do cemitério São João Batista. A jovem namorava há sete anos Marco Antônio Cabral, um dos filhos do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. O corpo de Mariana foi encontrado na manhã desta segunda-feira (20) por equipes da Marinha próximo ao local do acidente aéreo.

Em nota enviada à imprensa, o governador lamentou a morte da namorada do filho. “Mariana Noleto fez parte da nossa família durante sete anos. Namorada de um dos meus filhos, Marco Antônio, ela contagiou a todos nós com a sua leveza e alegria. Estudante aplicada, filha cercada de amor e de amigos, Mariana trará sempre à lembrança todo o seu encantamento”, declarou no comunicado.

Cinco pessoas morreram na queda do helicóptero. Entre as vítimas, além de Mariana, estão a jornalista Fernanda Kfuri, de 34 anos, o filho dela, Gabriel Kfuri Gouveia, de 3 anos, o primo do menino, Luca Kfuri de Magalhães Lins, também de 3 anos, e a babá das crianças, Norma Batista de Assunção, de 49 anos.

Duas pessoas estão desaparecidas. São elas: Jordana Kfuri Cavendish e o empresário e piloto do voo Marcelo Mattoso de Almeida , de 48 anos.

Buscas

Os trabalhos de busca pelos desaparecidos na queda do helicóptero são conduzidas por equipes da Marinha e da Força Aérea Brasileira. De acordo com o Comando do 2º Distrito Naval, as buscas contam com o apoio de dois navios e três lanchas.

Uma das embarcações possui um equipamento com sondas que realizam varreduras. O navio está na região do acidente para tentar identificar a localização do helicóptero no fundo do mar.

O voo do helicóptero prefixo PR-OMO deveria durar dez minutos. A aeronave decolou do aeródromo de Porto Seguro (BA) às 18h41 e tinha como destino o Jacumã Ocean Resort, condomínio de luxo que tem Marcelo Mattoso de Almeida como sócio. De acordo com a Aeronáutica, durante o voo, o piloto não fez contato com o controle de tráfego aéreo local para informar qualquer anormalidade.

A última visualização feita por radar do helicóptero ocorreu 16 minutos após sua decolagem, às 18h57, a aproximadamente 23 km em direção ao mar. Segundo a Marinha, havia um aviso de condições meteorológicas desfavoráveis para a região. Chovia fino, ventava e havia neblina na hora do acidente.

Essa seria a primeira viagem para o resort. Como o helicóptero não comportava todos os convidados, a aeronave retornaria a Porto Seguro para buscar os demais passageiros. Entre as pessoas que fariam a segunda viagem estavam o governador do Rio, Sérgio Cabral, e seu filho Marco Antônio.

Assista ao vídeo sobre o acidente:

Caso não consiga ver este vídeo, clique no link abaixo para assistir na TV iG:

Localizado 5º corpo de vítima de queda de helicóptero

    Leia tudo sobre: acidente aéreohelicópterobahiaanacquedaaeronáutica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG