Mariana Martins Gonçalves, 21, foi morta na última segunda-feira; homem confessa crime e afirma que recusa de beijo foi o motivo

A estudante Mariana Martins Gonçalves, de 21 anos, foi assassinada na última segunda-feira
Agência O Globo
A estudante Mariana Martins Gonçalves, de 21 anos, foi assassinada na última segunda-feira
Foi enterrado, no final da manhã desta quarta-feira, o corpo da jovem Mariana Martins Gonçalves, de 21 anos, no cemitério Jardim da Saudade, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Mariana foi encontrada degolada, na útima segunda-feira, dentro do Centro Educacional Gonçalo Dorneles, creche que pertence aos seus pais, em Campo Grande, também na zona oeste da cidade.

O principal suspeito de ter matado a jovem, Luiz Carlos Oliveira, de 51 anos, se entregou à polícia na noite de ontem.

Segundo policiais da Divisão de Homicídios, Oliveira confessou o crime. Ele trabalhava como pedreiro em uma obra ao lado da creche.

Mãe passa mal ao saber da morte de Mariana Gonçalves
Agência OGlobo
Mãe passa mal ao saber da morte de Mariana Gonçalves
Ainda de acordo com os agentes, o suspeito afirmou ter dito à Mariana que era apaixonado por ela há 4 anos e pediu um beijo. No entanto,  a jovem teria dito não corresponder da mesma forma aos sentimentos e deu as costas.  Com a rejeição, Oliveira disse ter se descontrolado e cortado a garganta de Mariana com uma garrafa quebrada.

Familiares da vítima afirmaram à polícia que, na manhã de segunda-feira, um responsável por um dos alunos teria ligado para os pais da jovem afirmando que gostaria de pagar a mensalidade - mesmo com a escola fechada durante o feriado de carnaval.

Mariana, então, teria ido ao estabelecimento para receber o dinheiro quando foi abordada por Oliveira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.