Corpo de Bombeiros manda prender 123 guarda-vidas por adesão à greve

Comandante de Grupamento Marítimo (GMar) foi exonerado do cargo

iG Rio de Janeiro |

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro informou na tarde desta sexta-feira 910) que 123 guarda-vidas foram indiciados por falta ao serviço em razão da greve da corporação. Todos serão presos administrativamente. O comandante do 2º Grupamento Marítimo (GMar) da Barra da Tijuca, na zona oeste da capital, tenente-coronel Ronaldo Barros, foi exonerado do cargo.

Leia também : PM usa pressão militar, ameaça exclusão sumária, e tropa vai às ruas

O comando-geral da corporação abriu Conselho de Disciplina para avaliar a conduta do cabo Benevenuto Daciolo, que já está preso na penitenciária Bangu 1, na zona oeste da capital, além de 15 guarda-vidas representantes do movimento de greve.

Leia também : Movimento grevista opõe oficiais a praças na PM do Rio

Também serão avaliadas as posturas do capitão Alexandre Marchesini e do major Márcio Garcia. O procedimento definirá as punições cabíveis aos envolvidos, podendo chegar à exclusão definitiva do Corpo de Bombeiros.

A paralisação dos PMs, policiais civis e bombeiros foi decidida na noite de ontem (9) após uma assembleia realizada na Cinelândia, no centro da cidade.

    Leia tudo sobre: grevebombeirosPMs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG