Corpo de Bombeiros diz que guarda-vidas que faltarem serão punidos

Grupo de 39 guarda-vidas não se apresentou nos postos da Barra da Tijuca

Agência Brasil |

Gustavo Stephan / Agência O Globo
O posto 8 da Praia de Ipanema contou com um salva-vidas na manhã deste sábado (11)
Um grupo de 39 guarda-vidas do Grupamento Marítimo (Gmar) não se apresentou neste sábado (11) nos postos da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. A assessoria da corporação garantiu, em nota, que o problema foi pontual e contornado.

“Com nossa reserva de pessoal, ocupamos e ativamos todos os postos na orla”, destacou o texto. O comando do Corpo de Bombeiros alertou que todos os profissionais que faltarem aos plantões vão ser punidos. Na sexta-feira (10), 123 guarda-vidas que deixaram de comparecer ao serviço foram presos administrativamente.

Na manhã deste sábado, alguns postos da orla da zona sul estavam vazios. Em outros, havia poucos militares. Uma das lideranças do movimento grevista , anunciado pelas polícias Civil e Militar e pelos bombeiros na última quinta-feira (9), explicou que os bombeiros do Gmar só vão normalizar as atividades quando o cabo Benevenuto Daciolo , preso na noite da última quarta-feira (8), for solto.

De acordo com o sargento Paulo Nascimento, do 1º Grupamento de Socorro e Emergência (GSE), a adesão ao movimento grevista chega a 90%. O comando do Corpo de Bombeiros do Rio garantiu, no entanto, que todas as 110 unidades operacionais da corporação estão funcionando normalmente neste sábado (11).

    Leia tudo sobre: grevepoliciais militarespmsbombeirosparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG