Amaro Tavares da Silva era funcionário da empresa Tecnologia Organizacional e estava no edifício Liberdade no momento do desabamento

Familiares e amigos acompanharam o enterro do corpo de Amaro Tavares da Silva
JADSON MARQUES/AE
Familiares e amigos acompanharam o enterro do corpo de Amaro Tavares da Silva

Familiares e amigos acompanharam o enterro do analista de sistemas Amaro Tavares da Silva, de 48 anos, uma das vítimas do desabamento que envolveu três prédios no Centro do Rio de Janeiro na última quarta-feira (25). O sepultamento aconteceu na tarde deste domingo (29), no cemitério de Inhauma, na zona norte do Rio.

Amaro era casado, pai de dois filhos, morador do Méier e apaixonado pelo Vasco. Formado em informática, ele trabalhava há três anos na TO. “Ele geralmente trabalhava à tarde e só saía à noite. Ontem não voltou para casa e o celular está desligado”, disse o irmão, Edilberto Tavares, enquanto as buscas ainda eram realizadas. “Quem crê em Deus sempre tem esperança”, afirmou, na ocasião.

Em seu último post em uma rede social, Amaro disse que estava voltando a correr na praia, do Leme à Copacabana: “Preciso de mais tempo...”. Recentemente ele havia corrido a XV Meia Maratona do Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.