Coronel é exonerado após tiroteio matar criança no Rio

Decisão foi tomada pela cúpula da Polícia Militar no final da tarde

iG Rio de Janeiro |

O coronel da Polícia Militar Fernando Principe foi exonerado no final da tarde desta sexta-feira (16) do comando do 9º BPM (Rocha Miranda). A informação foi confirmada pela PM, após reunião no quarte-general da corporação com o comandante-geral, coronel Mário Sérgio Duarte.

O oficial exonerado era o responsável pelo policiamento na região onde o menino Wesley Rodrigues de Oliveira, de 11 anos, morreu após ser atingido na manhã de hoje por uma bala perdida enquanto assistia aula no Centro Integrado de Educação Pública (Ciep) Rubens Gomes, em Barros Filho, zona norte do Rio. O estudante chegou a ser socorrido no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A Polícia Militar confirmou que soldados do 9º BPM (Rocha Miranda) trocavam tiros com supostos traficantes de drogas, no morro Costa Barros, próximo ao Ciep, no momento em que Wesley foi atingido. Após a operação, moradores da região chegaram a protestar nas ruas no entorno da comunidade e até queimaram pneus.

AE
Populares atearam fogo em pneus durante operação policial em Barros Filho
Em nota, a Polícia Militar disse que o comando-geral da corporação decidiu pela mudança para “garantir total isenção e rigor na apuração dos motivos da operação, bem como do procedimento adotado, que resultou na perda irreparável para uma família”.

Na operação desta sexta-feira, seis supostos criminosos morreram e quatro foram presos. Os policiais também apreenderam na ação seis armas, oito motos roubadas, nove máquinas de caça-níqueis e uma quantidade não contabilizada de drogas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG