Ex-comandante do batalhão de São Gonçalo é preso pela 2ª vez

Djalma Beltrami, que foi preso em dezembro, foi denunciado por supostamente participar de esquema de corrupção

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Coronel e árbitro de futebol Djalma Beltrami (blusa listrada) já havia sido preso em dezembro
Ex-comandante do batalhão de São Gonçalo (7º BPM), na região metropolitana do Rio de Janeiro, coronel Djalma Beltrami, foi preso nesta quinta-feira (12) por determinação da Justiça. É a segunda vez em menos de um mês que o oficial é preso.

Leia também : Comandante do batalhão de São Gonçalo é preso suspeito de corrupção

No último dia 19, ele já havia sido preso por suspeita de participar de um esquema de corrupção. As investigações indicaram, na época, que PMs do 7º Batalhão receberiam entre R$ 5 e R$ 10 mil de traficantes do morro da Coruja, em São Gonçalo. Dois dias após a prisão, Beltrami foi solto beneficiado por habeas corpus.

O oficial, que também é um conhecido árbitro de futebol, foi denunciado hoje pelo Ministério Público Estadual acusado de participar do esquema e teve  o pedido de prisão preventiva aceito pela Vara Criminal de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. Ele foi denunciado pelos crimes de tráfico na forma omissiva e associação para o tráfico na forma omissiva.

Outros 12 PMs e 27 pessoas suspeitas de atuar no tráfico de drogas no complexo da Maré, no Rio, e nos morros da Coruja e do Bumba (em Niterói), também foram denunciados e tiveram a prisão pedida. Dez dos PMs suspeitos já estavam presos.

A Secretaria de Segurança Pública informou que vai aguardar a conclusão do processo para se pronunciar.

Investigação

As investigações conduzidas pelo Gaeco (Grupo de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público e pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo identificaram que a distribuição de drogas na Região dos Lagos tem origem no complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, passando por entrepostos nas favelas da Coruja e do Bumba, antes de seguir para a região dos Lagos, tendo como ponto principal de distribuição a cidade de São Pedro da Aldeia.

De acordo com a denúncia, os homicídios relacionados ao tráfico em São Pedro da Aldeia se intensificaram após a ocupação do complexo do Alemão, na zona norte, em novembro do ano passado.

Ao longo da investigação, escutas telefônicas autorizadas pela Justiça revelaram que policiais militares do 7º BPM  negociavam propinas com traficantes para não coibir o tráfico de drogas.

Sargentos, cabos e soldados, que integravam o Grupo de Ações Táticas (GAT), combinavam com o denunciado Maico dos Santos “Gaguinho” o pagamento de propina semanal no valor de R$ 20 mil, dos quais R$ 10 mil eram, de acordo com a denúncia, repassados ao então comandante do batalhão, Djalma Beltrami.

Com o mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça ontem (11), Djalma Beltrami voltou a ser preso. Ele foi encaminhado para a 64ª DP (Vilar dos Teles) para autuação. "

"O pedido de prisão revela o conteúdo de interceptações telefônicas que demonstram ser o tenente-coronel beneficiário do esquema, a partir do momento em que ocupou o comando do batalhão, no dia 2 de setembro. Em mais de cem conversas interceptadas, policiais se referem ao '01 (zero um) do Batalhão', ao 'Comandante maior', 'Chefe dos policiais' e 'o que assumiu agora1", diz trecho da denúncia.

Em uma das conversas captadas, Beltrami falaria com um subordinado sobre a retirada de qualquer material errado nas viaturas, como touca ninja, munições não permitidas e armamento, pois não queria ter problemas com eventual fiscalização da Corregedoria, segundo outro trecho da denúncia.

Testemunhas também confirmaram o funcionamento desse esquema de propina a partir de uma suposta execução envolvendo o traficante Raphael Guimarães, vulgo “Chacal”, durante incursão no morro da Coruja, no dia 16 de dezembro, às vésperas da deflagração da Operação Dezembro Negro. Chacal seria responsável pelo pagamento da propina.

    Leia tudo sobre: djalma beltramiprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG