Contraventor foragido no Rio declarou Imposto de Renda

Rogério de Andrade teve prisão decretada por suspeita de envolvimento na morte do ex-chefe de sua segurança particular

iG Rio de Janeiro |

Mesmo foragido desde dezembro, o contraventor Rogério de Andrade está em situação regular com a Receita Federal. No site do órgão é possível conferir que ele fez sua declaração do Imposto de Renda e que tem imposto a pagar. O contraventor possui, ao menos, quatro empresas com CNPJ ativos.

Reprodução
Site da Receita Federal mostra que Rogério de Andrade fez sua declaração do IR
Em abril deste ano, a Justiça do Rio decretou a prisão preventiva de Rogério de Andrade por suspeita de envolvimento no assassinato do bombeiro Antônio Carlos de Macedo. O crime ocorreu em novembro do ano passado, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio.

De acordo com o Ministério Público, Rogério de Andrade teria ordenado a morte do bombeiro , ex-chefe de sua segurança particular, por acreditar que ele estivesse envolvido no atentado a bomba que matou o seu filho em abril de 2010, na Barra da Tijuca.

A pena prevista para o crime de homicídio qualificado é de reclusão, de 12 a 30 anos. No caso de Rogério de Andrade, o crime é agravado pelo fato de ele ter sido o mandante da ação criminosa.

O contraventor ainda possui outro mandado de prisão em seu nome por exploração ilegal de jogos de azar. Sobrinho de Castor de Andrade, líder do jogo do bicho morto em 1997, Rogério de Andrade é acusado de envolvimento com a máfia de caça-níqueis no Rio.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG