Ideia é manter trâmite normal para evitar problemas vistos em outros desastres, como pais separados que querem levar crianças

Membros do Conselho Tutelar de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, disseram neste domingo (16) que os processos de adoção de crianças órfãs não serão agilizados ou facilitados por causa do desastre que atingiu a cidade.

 Segundo dois membros do Conselho, a ideia é manter o trâmite normal para evitar problemas como já ocorreram em outros desastres, como pais separados que se aproveitaram para levar o filho ou pessoas que levaram crianças para outros países.

Os conselheiros disseram que, até o momento, nenhuma criança órfã deu entrada nos abrigos da cidade. Segundo ele, se houver casos de crianças que perderam os pais na tragédia e não tenham familiares, elas serão encaminhadas para os orfanatos credenciados ,Associação Nova Vida e Filhos do Coração, não ficarão nos abrigos temporários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.