Confrontos com traficantes somam 36 mortos em cinco dias

Operações ocorrem em vários pontos da cidade; em cinco dias já foram mais de 30 veículos incendiados no Estado

Manuela Andreoni, especial para o iG |

De acordo com a Polícia Militar, de domingo até a noite desta quinta-feira (25) foram mortos 25 suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas e que entraram em conflito com a PM. Somadas com as 7 mortes em confronto com a Polícia Civil hoje, e os quatro moradores da Vila Cruzeiro mortos na quarta-feira , já são 36 mortos em cinco dias.

Em uma coletiva de imprensa com a cúpula da segurança pública do Rio de Janeiro, o relações públicas da Públicia Militar, Coronel Henrique Lima Castro divulgou um balanço parcial dos ataques no Rio mais recente. Segundo ele, três PMs ficaram feridos até agora.

Foram presas ou detidas, no total, 188 pessoas desde domingo. Além disso, a polícia contabilizou 72 veículos incendiados, sendo 31 até às 17h desta quinta-feira, revelando o dia em que mais houve ataques desde o início dos conflitos. Foram 13 carros, duas vans, 11 ônibus, duas motos e dois caminhões.

Segundo o coronel, por mais que os número sejam maiores, nesta quinta-feira os bandidos atingiram veículos mais próximos das comunidades, não em vias importantes, como aconteceu na quarta (24).

Houve ainda duas mortes em conflitos com a PM nesta quinta, ambas no Jacarezinho, zona norte do Rio, em operação posterior à da Polícia Civil, em que morreram sete.

A Polícia Militar apreendeu nestes cinco dias 30 armas de porte (entre revólveres e pistolas), 11 fuzis, duas espingardas calibre .2, uma submetralhadora 9mm, seis granadas, muito material combustível e grande quantidade de drogas, entre crack, maconha e cocaína.

O relações públicas não confirmou nenhuma morte na Vila Cruzeiro, zona norte da cidade, onde ocorre megaoperação e houve conflito com traficantes durante três horas. Castro grantiu que o policiamento será forte à noite, com várias blitze. Ele também disse que a Polícia Militar disponibilzou um ônibus no 16°BPM (Olaria) e uma assistente social para levar moradores da Vila Cruzeiro que não consigam chegar às suas casas. Elas serão levadas à Vila Olímpica da Pena, onde há 250 leitos e alimentação.

    Leia tudo sobre: pmoperaçãoincêndios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG