Condenados suspeitos de matar líder do AfroReggae

Crime aconteceu em outubro de 2009 no centro do Rio de Janeiro

iG Rio de Janeiro |

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou nesta segunda-feira os dois acusados de matar o coordenador do grupo AfroReggae, Evandro João da Silva, após um assalto no centro do Rio, em outubro do ano passado. A decisão é da juíza Simone de Faria Ferraz, da 16ª Vara Criminal da capital.

Rui Mário Maurício de Macedo, conhecido como Romarinho, foi condenado a cumprir a pena de 24 anos de reclusão. Já Reginaldo Martins da Silva foi condenado à pena de 21 anos e seis meses de reclusão. Na sentença, a juíza relatou que as condições pessoais de Rui Mário são desfavoráveis, além de a ação criminosa ter sido organizada por ele.

“O réu, conforme demonstrado nos depoimentos colhidos nos autos, não possui residência fixa, vivendo pelas ruas da cidade, praticando delitos com os demais moradores de rua. Outrossim, o crime teve por consequência uma grande repercussão social, uma vez que a vítima era coordenador de uma famosa organização social, que tem por finalidade, justamente, a reinserção de jovens na sociedade civil”, declarou Simone Ferraz.

Crime

Evandro João da Silva estava a caminho de uma boate na Praça XV, por volta da 1h30 do dia 18 de outubro de 2009, quando foi abordado pela dupla na esquina das ruas do Ouvidor e do Carmo. Imagens do circuito de segurança de um estabelecimento flagraram o assassinato.

Dois policiais militares que estavam na região foram presos. Além de não prender os autores do crime, eles são suspeitos de roubar objetos pessoais da vítima. Em dezembro de 2009, a Justiça Militar concedeu liberdade aos PMs.

    Leia tudo sobre: AfroReggaeJustiçacondenação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG