Condenado por morte de Tim Lopes é preso no Rio

Primo estava escondido na casa da mãe dele, em Sepetiba

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Policiais militares do 27º BPM (Santa Cruz) prenderam na manhã desta quarta-feira um dos condenados pela morte do jornalista Tim Lopes. Ângelo Ferreira da Silva, conhecido como Primo, estava escondido na casa da mãe dele, em Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Ele foi encaminhado para a 36ª DP (Santa Cruz) e, de lá, seguirá para o sistema carcerário.

Primo estava foragido desde 7 de fevereiro. Na ocasião, ele fugiu do presídio Vicente Piragibe, em Bangu, após receber o benefício de regime semiaberto. O criminoso foi condenado a 15 anos de prisão e já tinha cumprido um sexto da pena. Segundo a polícia, Primo estava no carro em que Tim Lopes foi levado à favela da Grota, no Complexo do Alemão.

Elizeu Ferreira de Souza, também condenado pela morte do jornalista, recebeu o mesmo benefício de regime semiaberto em 2007 e segue foragido. Zeu, como é conhecido, foi o responsável por queimar o corpo de Tim Lopes. O Disque-Denúncia (2253-1177) está oferecendo uma recompensa de R$ 2 mil por informações que ajudem a polícia a localizar e prender Zeu.

Ao menos outros dois condenados no caso Tim Lopes – Fernando Sátiro da Silva, o Frei, e Cláudio Orlando da Silva, o Ratinho – já têm direito a progressão de regime, por terem cumprido mais de um sexto da pena, mas a Justiça ainda não decidiu se terão o benefício. Três presos envolvidos no assassinato permanecem em regime fechado: Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, Reinaldo Amaral de Jesus e Claudino dos Santos Coelho.

Tim Lopes foi capturado por traficantes da Vila Cruzeiro no dia 2 de junho de 2002, quando produzia uma série de reportagens sobre tráfico de drogas e sexo em bailes funk da comunidade. O jornalista foi torturado e executado.

*com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Tim LopesprisãoComplexo do AlemãoPM

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG