Comandante do batalhão de São Gonçalo é preso

Djalma Beltrami foi detido durante a operação Dezembro Negro que visa prender policiais suspeitos de receber propina

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
O comandante do batalhão de São Gonçalo (7°BPM) Djalma Beltrami (blusa listrada)foi um dos presos na operação Dezembro Negro

O comandante do batalhão de São Gonçalo (7°BPM), tenente-coronel Djalma Beltrami, foi preso na manhã desta segunda-feira (19), durante a operação Dezembro Negro , que visa cumprir 26 mandados de prisão contra policiais acusados de receber propinas do tráfico de drogas.

Beltrami assumiu o comando da unidade após a saída do tenente-coronel Cláudio Oliveira, acusado de ser o mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli , morta com 21 tiros quando chegava em casa no dia 11 de agosto deste ano.

O oficial estava no cargo há 4 meses e, anteriormente, estava no batalhão de Bangu (14°BPM) -  época em que se destacou  no comando da unidade quando o atirador Wellington Menezes de Oliveira matou a tiros 12 crianças da escola Municipal Tasso da Silveira, na zona oeste . Beltrami também se destacou em uma carreira paralela, como árbitro profissional de futebol, tendo já apitado partidas oficiais do campeonato brasileiro. Em depoimento, o tenente-coronel negou as acusações.

De acordo com a Polícia Civil, a Dezembro Negro é resultado de investigações realizadas por agentes da Divisão de Homicídios de Niterói durente os últimos sete meses. Os policiais investigavam, a princípio, homicídios praticados por traficantes em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Durante as investigações, teria sido descoberto, através de escutas telefônicas, o esquema de corrupção de PMs no morro da Coruja, no bairro de Neves, em São Gonçalo. Alguns PMs receberiam entre R$ 5 e R$ 10 mil para não realizarem operações na comunidade.

Policiais da Core (Coordenadoria de Recursos Epeciais), tropa de elite da Polícia Civil , realizam desde cedo uma operação no morro para prender alguns traficantes que participariam do esquema de corrupção. Já houve um tiroteio na incursão dos agentes e um suposto bandido foi morto.

Ao todo, devem ser cumpridos 26 mandados de prisão, sendo 13 contra PMs.

    Leia tudo sobre: dezembro negrooperaçãosão gonçalo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG