Cinco suspeitos de pedofilia são presos no interior do Rio de Janeiro

Acusados pagavam de R$ 20 a R$ 60 pelos programas com menores de idade na cidade de Miguel Pereira

iG Rio de Janeiro |

Cinco pessoas foram presas nesta quarta-feira (29) durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro para combater o crime de pedofilia na cidade de Miguel Pereira, no interior fluminense. Um dos acusados é servidor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Há um foragido.

Baseado em notícias de prostituição infantil no bairro Javary, em Miguel Pereira, o Ministério Público requisitou a instauração de inquérito policial para apurar os fatos. No dia 6 de julho de 2011, duas irmãs, de 12 e 14 anos, foram encaminhadas ao Conselho Tutelar da cidade pelo avô. À época, foi confirmado que as duas crianças se prostituíam e eram vítimas de exploração sexual há pelo menos dois anos.

Durante a investigação, descobriu-se que outras três adolescentes, duas de 14 anos e uma de 16, também se prostituíam e eram exploradas sexualmente. De acordo com o promotor Sérgio Luís Lopes Pereira, as meninas vivem em absoluta miséria, nas proximidades de um lixão, com famílias totalmente desestruturadas, que narram que sequer tinham comida e roupa.

Os suspeitos, segundo a Promotoria, aproveitaram-se da situação para, em troco de dinheiro, violar a dignidade sexual das vítimas.

Pelos programas, as meninas recebiam valores entre R$ 20 e R$ 60, além de pequenos presentes como roupas e lanches. A maioria dos encontros aconteciam no Motel Lagoinha, em Miguel Pereira. Todas as vítimas serão retiradas das ruas e encaminhadas a uma instituição de acolhimento.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG