Marinha emitiu alerta pedindo que embarcações evitem trafegar pela região próxima ao município de Campos dos Goytacazes

O ciclone formado no litoral norte do estado do Rio de Janeiro está se afastando da costa e avança em direção ao Oceano Atlântico, informou nesta quarta-feira (16) o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com o órgão, o fenômeno, batizado de Arani – tempo furioso, em tupi-guarani –, não oferece riscos à população em terra, somente a embarcações que transitarem pela região onde ele se encontra.

A Marinha informou que emitiu alerta aos navegantes pedindo que evitem passar pela área próxima ao município de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense. Segundo o Inmet, o ciclone pode causar ventos com rajadas de até 120 km/h. Já a Marinha informa que as rajadas de vento devem alcançar, no máximo, 70 km/h e, as ondas, alturas de até cinco metros.

De acordo com o Inmet, a ocorrência desse fenômeno climático não é comum. O ciclone foi formado a partir da frente fria que esteve no Rio durante o carnaval e avançou para o Espírito Santo e a Bahia. A pressão atmosférica na região sofreu uma queda, provocando uma circulação ciclônica de ventos e um grande volume de chuva.

A passagem do ciclone Arani causa ressaca no mar, podendo atingir as praias do Rio. Na terça-feira (15), ondas fortes e altas assustaram banhistas no Leblon, na zona sul da capital fluminense.

Mar revoltado assustou banhistas na praia do Leblon nesta terça-feira
Agência O Globo
Mar revoltado assustou banhistas na praia do Leblon nesta terça-feira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.