Chegada de militares tranquiliza comerciantes de Teresópolis

Após boatos de arrastões, agentes da Força Nacional de Segurança realizam patrulhamento ostensivo nas ruas

Flávia Salme, enviada a Teresópolis |

Hélio Motta
Agentes da Força Nacional de Segurança ajudam a organizar o trânsito na cidade, além de realizarem o patrulhamento ostensivo nas ruas

O desembarque de 226 homens da Força Nacional de Segurança (FNS) em Teresópolis recebeu apoio e garantiu tranquilidade a moradores e comerciantes do município. “Eles entraram aqui na loja e pediram para a gente não fechar as portas, porque fariam a nossa segurança”, disse. Aliviada, a cabeleireira Sílvia Tavares.

Após boatos de arrastões que assustaram a cidade, o trabalho da força de segurança ajudou os moradores a retomarem a rotina, apesar das chuvas que provocaram mais de 240 mortes. “Minha filha de 15 anos queria sair de casa para passear na rua e eu não estava deixando. Com eles aqui fico mais despreocupado”, contou o vendedor de sapatos Olavo Costa, de 43 anos.

Sem prazo para deixar a cidade

A tropa da FNS tem três missões a cumprir em Teresópolis: atuar no resgate das vítimas, garantir o patrulhamento das ruas e ajudar no reconhecimento de corpos. Durante o dia, os agentes ficam concentrados no centro urbano do município, onde atuam no policiamento ostensivo. À noite, percorrem áreas nos interiores dos bairros. “Não temos prazo para deixar a cidade”, informou o diretor da FNS, major Alexandre Aragon.

O grupo desembarcou na cidade após os boatos de arrastões que deixou moradores em pânico na tarde de quinta-feira (14). Além do patrulhamento ostensivo, os agentes também ajudam a organizar o trânsito no centro, que ficou bastante confuso em consequência do fechamento de ruas onde estão localizados os abrigos públicos que recebem os sobreviventes da tragédia.

A FNS também cedeu um helicóptero que está auxiliando nos resgates de moradores que estão isolados em áreas onde houve deslizamentos de terra. O major Aragon afirmou que policiais militares, bombeiros especializados e peritos fazem parte do grupo.

A equipe de bombeiros acumula nove anos de experiência e acaba de concluir um curso de resgate de massas e atendimento pré-hospitalar. O centro de operações da tropa foi montado no pátio da prefeitura de Teresópolis.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG