Caso Joanna: estudante confirma ter sido contratado como médico

Após interrogá-lo, Justiça decidiu manter a sua prisão. Foragido desde agosto, ele se entregou ontem

iG Rio de Janeiro |

Ao ser interrogado nesta terça-feira (1) pela Justiça do Rio de Janeiro, o estudante de medicina Alex Sandro da Cunha Souza confirmou ter sido contratado como médico mesmo sem ter diploma para trabalhar no Hospital Rio Mar, na zona oeste do Rio de Janeiro. Nesta unidade, ele atendeu a menina Joanna Marcenal Marins, de 5 anos, que morreu no dia 13 de agosto.

No depoimento, Alex afirmou que a médica Sarita Fernandes estava contratando acadêmicos para trabalharem como médicos e que ela lhe colocou para atuar em três hospitais. No Rio Mar, o estudante prescreveu medicações para Joanna e lhe deu alta mesmo com a menina estando desacordada.

Foragido desde agosto, Alex se entregou à polícia na última segunda-feira (28). Após o interrogatório, o juiz Alberto Fraga, em exercício no 3º Tribunal do Júri, manteve a prisão preventiva do estudante.

Alex explicou no interrogatório que Sarita lhe garantiu na época que, com o carimbo de médico, ele poderia receber como profissional. No entanto, segundo o seu depoimento, parte da remuneração teria que ser repassada à ela.

O estudante e Sarita foram denunciados pelo Ministério Público Estadual pelos crimes de estelionato, falsificação, uso de documento falso e tráfico de drogas. A médica anda responde por homicídio doloso por omissão e exercício irregular da medicina que resultou em morte.

    Leia tudo sobre: caso joannafalso médicojustiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG