Carnaval: Taxa de ocupação de hotéis do Rio ultrapassa 95%

No centro e no Flamengo marca chega a 99%, aponta ABIH-RJ. Cidade vai receber quase 1 milhão de turistas

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

A taxa média de ocupação da rede hoteleira do Rio para o carnaval ultrapassa 95%. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (3) pela Associação de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ). No centro da capital fluminense e no bairro do Flamengo, na zona sul, os hotéis atingem a marca de 99% dos quartos ocupados.

Reprodução
Ocupação no Leme e em Copacabana chega a 97%. Na foto: Hotel Copacabana Palace
Tradicionais redutos de turistas, os bairros de Copacabana e Leme ficaram um pouco atrás, com 97% das hospedagens preenchidas. Em Ipanema e no Leblon, a taxa é semelhante, 95%.

Para o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, o processo de pacificação de favelas cariocas aliado à escolha da capital fluminense para sediar as Olimpíadas de 2016 e a final da Copa do Mundo de 2014 foram importantes para a obtenção das elevadas taxas deste ano.

“A segurança gerada pela ocupação das comunidades e o fato de o Rio de Janeiro estar nos noticiários de todo o mundo como sede dos grandes eventos esportivos do calendário contribuíram para os altos índices de ocupação”, diz.

Proximidade do Sambódromo

O presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, ressalta que a ocupação registrada no centro - beirando 100% - pode ser atribuída à proximidade com o sambódromo e à força que o carnaval de rua tem ganhado recentemente no carnaval carioca, principalmente nesta região.

“A alta taxa no centro é uma novidade para a gente. Temos sempre a região da zona sul muito cheia, lotando antes das outras. Neste ano, temos, graças aos blocos de carnaval, esse fenômeno que fez o centro da cidade ficar com a hotelaria completamente cheia”, avalia.

Os três hotéis da rede Windsor no centro e no Flamengo refletem a grande procura por hospedagem nessa localidade. De acordo com Paulo Marcos Ribeiro, diretor de marketing da rede, as unidades, que somadas possuem cerca de mil apartamentos, estão com lotação máxima.

“Foram os primeiros dos dez hotéis que temos no Rio a encher”, conta. “Há três meses, 40% dos quartos já estavam reservados”, completa Ribeiro.

Quase 1 milhão de turistas

O presidente da Riotur reforça que o aquecimento do mercado hoteleiro também é favorecido pela realização da folia em março. “Estamos vivendo o carnaval desde janeiro”, comemora.

Dados da Riotur apontam que a cidade deve contar com 756 mil turistas durante o carnaval, sendo 30% estrangeiros, movimentando a economia em US$ 559 milhões. Os números apontam um crescimento em relação ao ano passado. Em 2010, 730 mil turistas estiveram no Rio durante a festa do Rei Momo, sendo 20% estrangeiros, movimentando US$ 528 milhões. “É a maior festa do Brasil”, celebra Figueira de Mello.

*com colaboração de Beatriz Merched

    Leia tudo sobre: turismocarnavalhotéisrede hoteleira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG