Bueiros no centro do Rio têm 100% de chances de explodir, diz Crea

Técnicos do Conselho de Engenharia e Arquitetura afirmam que "qualquer centelha" pode causar estrago em pelo menos 7 deles

iG Rio de Janeiro |

Agência Estado
Bueiro que explodiu na rua da Assembleia e que deixou três pessoas feridas
Em vistoria realizada em 21 bueiros do centro do Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (8), técnicos do Crea-RJ (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro) constataram que "em sete deles há 100% de chance de ocorrer uma explosão caso alguma centelha seja acesa próximo ao bueiro".

Segundo o Crea, cinco deles estão localizados na Rua Uruguaiana, entre a Rua Sete de Setembro e a Rua da Alfândega, e os outros dois ficam nas ruas da Assembleia e Sete de Setembro. O risco de explosão, segundo o Crea, "se deve à presença de gás na galeria".

“A origem desse gás tem que ser identificada, mas há enorme possibilidade de que seja da CEG. Para que uma explosão ocorra é necessário oxigênio, gás e um elemento que faça a ignição, que pode ser um fósforo ou um curto-circuito. A presença de 5% a 15% de gás já oferece risco. O que ficou comprovado é que independentemente da quantidade, foi constatada a presença de gás no subsolo da cidade. Não importa, nesse momento, apontar culpados, mas sim, encontrar uma solução para que isso não ocorra”, afirmou o engenheiro do Crea-RJ Luiz Consenza, por meio de um comunicado. 

Na nota, o Crea ainda informou que "quatro bueiros não apresentaram indícios de gás e o restante ( 10 bueiros ) foi considerado insalubre, ou seja, apesar de não oferecer riscos para a população, apresenta condições impróprias caso algum funcionário precise descer e realizar reparos".

Na próxima semana, técnicos do conselho prometem vistoriar bueiros no bairro de Copacabana, na zona sul.

Na última segunda-feira (4), quatro bueiros da Light explodiram na Rua da Assembleia, no centro. Três pessoas ficaram feridas. Uma outra galeria subterrânea da concessionária explodiu na rua Sete de Setembro, também no centro, no dia seguinte.

As sucessivas explosões de bueiros na cidade nos últimos meses levou a Prefeitura do Rio de Janeiro a anunciar multas contra a Light.

Nesta semana também, a companhia concordou com as normas do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que foi assinado com o Ministério Público Estadual, para pagar uma multa de R$ 100 mil por cada explosão de bueiros que cause, não só mortes ou lesões corporais, como também danos ao patrimônio público ou privado.

Por meio da assessoria de imprensa, a CEG reconheceu a presença de gás em bueiros que explodiram. A empresa, no entanto, afirmou que não pode ser responsabilizar pelas explosões. "Por enquanto, a empresa investiga as causas do vazamento. Não é possível afirmar que o bueiro explodiu porque o gás vazou ou que o gás vazou porque o bueiro explodiu", informou a assessoria. "A empresa está atenta e prestando todos os esclarecimentos necessários", concluiu.


    Leia tudo sobre: explosõesbueiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG