Bope começa a substituir Exército no Complexo do Alemão, no Rio

Operação começou no início da manhã desta terça-feira com tranquilidade

Bruna Fantti, iG Rio de Janeiro |

Fernando Quevedo / Agência O Globo
Militares da Força de Pacificação do Exército deixam o Complexo do Alemão com a chegada da PM
As tropas do Exército em duas comunidades do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, começaram a ser substituídas nesta terça-feira (27) por policiais militares. A ação teve início por volta das 5h com a entrada de 350 agentes do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) pelos principais acessos da comunidade, de forma pacífica.

Leia também: Nomes de comandantes de UPPs do Alemão já foram escolhidos

A operação também conta com o apoio de policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), da Companhia de Cães e do Grupamento Aéreo Marítimo (GAM), totalizando 750 PMs, que irão substituir os integrantes da Força de Pacificação do Exército que ocupam atualmente as favelas Nova Brasília e Fazendinha. Os militares vão ser remanejados para outros pontos dos complexos do Alemão e da Penha.

“Nesses dois pontos desocupados pelo Exército serão implantadas as primeiras UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) da região. Ainda não há data definida para que isso ocorra, mas as obras já tiveram início”, informou o porta-voz do Exército, coronel Fernando Fantazzini.

Moradores revistados

Até o momento, o clima é de aparente tranquilidade. A reportagem do iG percorreu o entorno do Complexo do Alemão e contabilizou nove pontos onde moradores são revistados por PMs. Os moradores saem para trabalhar e crianças seguem às escolas normalmente.

Leia: Antes da visita do príncipe Harry, Exército é alvejado por tiros no Alemão

“Transtorno é, mas é melhor ser revistada assim do que ser abordada por um traficante ao voltar para casa”, disse uma estudante da rede municipal de ensino que não quis se identificar.

A PM orienta os moradores a andarem com documentos de identificação na região. Aos motoristas e motociclistas estão sendo solicitados os documentos de propriedade de seus veículos, bem como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em dia. No caso das motos, também é exigido o uso de capacete.

Toda operação desta terça-feira está sendo acompanhada pela Corregedoria da Policia Militar, que vai apurar qualquer desvio de conduta.

Histórico

A substituição total do Exército em todas as favelas que compõem os complexos do Alemão e da Penha será feita de forma gradual até 30 de junho deste ano. A ocupação da Força de Pacificação, no atual formato, ocorre na região desde dezembro de 2010.

Confira ainda: Operação do Exército no Complexo do Alemão já custou R$ 237 milhões

Um mês antes, as tropas invadiram os complexos de favelas após uma série de ataques ocorridos no Rio de Janeiro . Carros foram incendiados, tiros foram disparados contra viaturas e estabelecimentos comerciais tiveram que ser fechados. As ordens partiram do interior dos complexos do Alemão e da Penha e seriam represálias à implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e à transferência de 18 líderes de facções criminosas – entre eles Marcinho VP e Elias Maluco – para presídios federais fora do Rio.

    Leia tudo sobre: complexo do alemãoexércitoforça de pacificaçãoUPPbope

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG