Bonde em alta velocidade destruiu carro há 8 meses. ‘Nasci de novo’, diz motorista

Santana de Orestes Silva ficou esmagado na porta da garagem e teve perda total após ser atingido. ‘Eles sempre descem correndo'

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

Raphael Gomide
Orestes mostra o carro destruído após ser esmagado por bonde

O acidente com um bonde em Santa Teresa que matou cinco pessoas e feriu 57 não surpreendeu o morador Orestes Pereira da Silva. Há oito meses, um bonde cheio de passageiros em alta velocidade esmagou e destruiu seu carro, que saía da garagem, cerca de 300 metros à frente do local do acidente deste sábado. Para Orestes, por sorte, o acidente não teve desfecho semelhante ao deste sábado.

Arte iG
Bondinho que se acidentou Santa Teresa estava superlotado, de acordo com as primeiras conclusões das investigações

“Eu nasci de novo, me salvei por sorte, mas perdi o carro. O motorneiro, com o bonde cheio, alegou que estava sem freio. Os bondes descem sempre ‘chutados’, correndo, em alta velocidade”, contou ao iG .

“Mas, morador daqui de Santa Teresa, já vi muito acidente com bonde.”

Orestes disse que saía em marcha-à-ré da garagem, em uma curva quando o bonde o atingiu.

Como estava ainda com metade do carro para dentro da garagem, a batida na traseira fez o veículo ficar prensado na porta da garagem.

“Meu carro parou oito toneladas”, afirmou.

Sem seguro, Orestes não recebeu indenização da Secretaria de Transportes

Raphael Gomide
Orestes disse que não recebeu nenhuma indenização dos bondes do Estado
Orestes teve perda total do Santana, que não tinha seguro. Oito meses depois, o carro continua parado, em sua garagem, e o proprietário não recebeu nenhuma indenização pelo acidente.

Ele estuda mover uma ação cível para receber o dinheiro, mas acha difícil receber do Estado. Orestes também teme perder qualquer chance de ganhar algo se entrar na Justiça.

Outros acidentes com morte nos bondinhos

Em junho deste ano, o turista francês Charles Damien Pierson, 24 anos, morreu ao cair de um desses bondinhos quando passava por cima dos Arcos da Lapa. A grade de segurança estava furada e ele caiu de altura de aproximadamente 15 metros.

Em 2009, a professora Andreia de Jesus Resende, 29, foi atropelada após um bonde perder o freio numa ladeira de Santa Teresa. Andreia saltou do bonde, foi atingida por um ônibus e morreu.

    Leia tudo sobre: bondeacidenteSanta Teresaalta velocidademorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG