Bonde de Santa Teresa possuía 23 falhas, aponta laudo da perícia

Segundo documento, veículo não tinha condições para circular. Acidente ocorreu por problema no sistema de freio, gerado por falta de manutenção

iG Rio de Janeiro |

O bonde que tombou em agosto no bairro de Santa Teresa, no centro do Rio de Janeiro, possuía 23 falhas e não tinha condições para circular. O acidente ocorreu por um problema no sistema de freios, gerado por falta de manutenção. Essas foram as conclusões do laudo feito pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), da Polícia Civil.

No documento, divulgado pelo “Jornal Nacional”, da TV Globo, consta que dentro do sistema de ar comprimido do bonde, responsável pelo acionamento dos freios, havia óleo e água. Isso evidencia, de acordo com o laudo, falta de manutenção preventiva.

Segundo o relatório, o condutor do bonde, Nelson Correa da Silva , tentou frear o veículo, mas o freio utilizado em situações emergência não funcionou. A atitude do motorneiro já havia sido relatada por testemunhas no dia do acidente, que deixou 56 feridos e seis mortos, entre eles, Nelson.

Na ocasião do tombamento do bonde, também foi encontrado um arame embaixo da sapata do freio . No local deveria estar um parafuso. O laudo do ICCE, no entanto, revela que os problemas iam além. Algumas peças do eixo do bonde foram fabricadas de maneira artesanal ou tinham sido grosseiramente soldadas ao chassi.

O documento de 34 páginas confirma ainda que o bonde estava com excesso de passageiros : 62. O número máximo permitido é de 40 pessoas.

Dois dias após o tombamento, o secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, disse que o condutor do bonde deveria ter levado o veículo para a oficina . A orientação teria sido repassada ao motorneiro porque o bondinho havia colidido com um ônibus menos de uma hora antes do acidente.

A declaração causou revolta em familiares e amigos de Nelson Correa da Silva . Para eles, o secretário quis culpar o motorneiro pela tragédia. A circulação dos bondes de Santa Teresa está suspensa por tempo indeterminado desde o acidente.

Divulgação
Pedaço de arame foi usado no lugar de parafuso embaixo da sapata do freio do bonde Santa Teresa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG