Bombeiros do Rio anunciam operação-padrão

Após prisões, corporação anuncia que bombeiros só vão sair dos quartéis para atender chamados de extrema urgência

Agência Brasil |

Depois da prisão de cerca de 600 militares do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro que participaram da invasão ao quartel geral da corporação na noite de ontem (3), os bombeiros em serviço iniciaram na manhã deste sábado (4) uma operação-padrão. Eles anunciaram que só vão sair dos quartéis para atender chamados de extrema urgência, como acidentes graves de trânsito ou incêndios de grandes proporções. Nas praias, no entanto, há bombeiros nos postos salva-vidas. Nos aeroportos os postos também não foram abandonados.

Ao chegarem à Corregedoria Interna da Polícia Militar, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, os bombeiros presos foram levados para um campo de futebol, onde todos colocaram as mãos na cabeça e, num gesto de protesto, formaram a palavra SOS no campo, estendendo uma bandeira do Brasil dentro da letra O. Depois, eles fizeram uma reunião e decidiram voltar para dentro dos 14 ônibus que os levaram para o local.

Em nota divulgada na manhã deste sábado, o Comando-Geral do Corpo de Bombeiros esclareceu que a rotina de atendimento à população não foi alterada e que os postos de salvamentos dos Grupamentos Marítimos, quartéis, unidades de atendimento de urgências e emergências (Samu/GSE) e serviços de combate a incêndios e desabamentos estão operando normalmente.

“Os substitutos dos bombeiros detidos pela Polícia Militar já assumiram seus postos desde o início da manhã na troca normal de plantões”, finaliza a nota.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG