Beltrame anuncia ocupação de 8 favelas até fim do ano

Morros do Salgueiro, Andaraí e Macacos são os próximos alvos para a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP)

iG São Paulo |

No segundo dia de ocupação do Morro do Borel e mais seis favelas na Tijuca, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, anunciou que os próximos alvos para a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na zona norte da cidade são os morros do Salgueiro, Andaraí e Macacos, onde um helicóptero da Polícia Militar (PM) foi abatido a tiros por traficantes em outubro do ano passado. Três tripulantes morreram.

No segundo dia de ocupação do Morro do Borel e mais seis favelas na Tijuca, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, anunciou que os próximos alvos para a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na zona norte da cidade são os morros do Salgueiro, Andaraí e Macacos, onde um helicóptero da Polícia Militar (PM) foi abatido a tiros por traficantes em outubro do ano passado. Três tripulantes morreram. "Existe um planejamento que será cumprido até o fim de 2010. Ocuparemos mais oito comunidades até o final do ano", anunciou Beltrame.

iG São Paulo
O secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame
De acordo com o secretário, a ocupação na zona norte seguirá a mesma lógica da implantação das UPPs em Copacabana, na zona sul da cidade, onde a polícia ocupou todas as favelas a fim de evitar a migração de traficantes para os morros vizinhos. Quase 500 policiais recém-formados devem ocupar o Morro do Borel e as outras seis comunidades, após as operações do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Dez favelas do Rio estão ocupadas por 7 UPPs.

A PM anunciou que Assis Albano Ferreira da Silva, o "Ratinho", de 38 anos, apontado como um dos gerentes do tráfico no Borel, foi preso hoje na Vila Kennedy, na zona oeste, onde se refugiou após a ocupação. Hoje, não houve confronto entre policiais e traficantes nas favelas da Tijuca. Pela manhã, uma guarnição do Bope prendeu Rafael Reis, de 20 anos, no Morro do Borel. Ele tinha um mandado de prisão e passagens na polícia por tráfico e consumo de entorpecentes. O acusado foi encaminhado para Polinter (Divisão de Capturas da Polícia Civil).

No Morro da Chácara do Céu, Paulo Gomes de Miranda Júnior, de 24 anos, foi preso por agentes do Bope com um quilo de maconha e 50 trouxinhas do entorpecente. No início da tarde, 13 policiais e cinco cães da 1ª Companhia Independente de Polícia Militar fizeram buscas nas matas por armas e drogas, mas nada encontraram.

A ocupação do Morro da Formiga pelo 6º Batalhão de Polícia Militar da Tijuca contava apenas com quatro homens na manhã de hoje. Questionado, o comandante do 6º BPM, coronel Fernando Príncipe, disse que "um escoteiro seria suficiente para a ocupação", porque, segundo ele, os bandidos haviam deixado o morro.

O governador, Sérgio Cabral, classificou as declarações de equivocadas e afirmou que "houve planejamento". Hoje, em entrevista à Rádio CBN, o coronel Príncipe causou mais polêmica ao admitir a possibilidade de um aumento de assaltos a pedestres e roubos de carros nas ruas da Tijuca, devido à implantação da UPP nos morros. Desta vez, Beltrame rebateu o coronel. "O que vai aumentar é a atividade policial, porque a população saiu do controle do tráfico e vai passar a procurar a polícia para mais registros e denúncias."

    Leia tudo sobre: rio de janeiroUPPs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG