Balas perdidas matam dois e ferem quatro em favela no Rio

Criança de 5 anos corre risco de perder os dedos da mão. Vítimas estavam em um cabeleireiro quando foram atingidas

AE |

Paulo Gabriel Santana, de 5 anos, atingido por bala perdida na noite de ontem, na Favela da Maré, zona norte do Rio, foi transferido na madrugada de hoje para o Hospital Estadual Getúlio Vargas. O menino, que corre o risco de perder os dedos da mão esquerda, será reavaliado ainda pela manhã por um ortopedista. Além de Paulo Gabriel, outras três pessoas ficaram feridas e duas morreram - o frentista Paulo Cardoso Batalha, de 47 anos, pai do menino, e o estudante Deividson Evangelista Pacheco, de 19.

As vítimas estavam num cabeleireiro, quando foram atingidas. Moradores acusam policiais do 22º Batalhão (Maré) de terem entrado na favela atirando. A PM afirma que houve troca de tiros com traficantes. Paulo Batalha estava com Paulo Gabriel no colo. Ele foi ferido na cabeça e morreu na hora. O menino foi atingido numa das mãos.

Três feridos ainda estão internados no Hospital Geral de Bonsucesso. O caso mais grave é o de Alessandro Oliveira do Nascimento, de 22 anos, atingido na cabeça. Robson Soares Gomes e Gilberto dos Santos estão internados na emergência. A previsão é de que Santos receba alta ainda hoje. A assessoria de Imprensa do hospital não informou onde foram os ferimentos desses dois pacientes.

    Leia tudo sobre: bala perdidario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG