Balanço da PM indica 34 mortos, 197 presos e 96 veículos atacados

Até as 15h desta sexta-feira houve três mortes de supostos traficantes em confronto com a PM

Fábio Grellet, especial para o iG | 26/11/2010 13:31

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Trinta e quatro pessoas, que seriam traficantes, morreram desde domingo durante confrontos com a Polícia Militar do Rio em decorrência dos ataques promovidos por criminosos, segundo balanço divulgado nesta sexta (26) pela instituição. As operações de hoje causaram três dessas 34 mortes.

Somadas com as 7 mortes em confronto com a Polícia Civil hoje, e os quatro moradores da Vila Cruzeiro mortos na quarta-feira, já são 45 mortos em seis dias de confronto.

A PM prendeu desde domingo 197 pessoas envolvidas nos ataques, em que 96 veículos foram incendiados.

Nesta sexta (26) foram presas duas pessoas e apreendidos dois coquetéis molotov, uma garrafa de gasolina e duas armas.

Na quinta (25), oito pessoas morreram, 19 foram presas e três adolescentes foram detidos. Foram apreendidas seis pistolas, dois revólveres, seis embalagens de dinamite, duas granadas, um coquetel molotov e uma faca, além de dez galões com gasolina.

Durante as operações de ontem a PM também apreendeu maconha, cocaína e lança-perfume, em pequenas quantidades.

Troca de tiros

Um helicóptero blindado da Polícia Civil trocou tiros com criminosos no fim da manhã desta sexta-feira perto da estação de transmissão de Furnas, entre a favela da Vila Cruzeiro e o Complexo do Alemão, por onde bandidos passaram em fuga na quinta-feira (25). Não há informações de feridos. No início da tarde, policiais encontraram quantidade ainda não especificada de drogas, além de fuzis e duas escopetas na região da mata que separa a Vila Cruzeiro do Alemão.

Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis recuperaram aproximadamente 500 motos e dez carros roubados no interior da Vila Cruzeiro. Dois caminhões e um carro queimados também foram achados.

Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) fizeram uma incursão nesta sexta-feira no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, com ajuda de dois carros lagarta anfíbio da Marinha. Em cada veículo blindado cabem 22 policiais e três militares. Um caminhão mumk do Bope está sendo usado para remover estruturas pesadas, além de retroescavadeiras para destruir barricadas montadas pelos bandidos. O comboio seguiu pela localidade conhecida como Fazendinha. Houve troca de tiros na região da Pedreira.

Os principais acessos do Complexo do Alemão estão ocupados por cerca de 180 homens das policias civil e federal, além de fuzileiros navais. A Estrada do Itararé, uma das principais vias da região, está cercada.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo