Atropelador de filho de Cissa disputava pega, dizem testemunhas

Amigos de Rafael Mascarenhas prestaram depoimento na Justiça hoje

iG Rio de Janeiro |

Em depoimento nesta terça-feira (29) na 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, as testemunhas de acusação do estudante Rafael Bussamra disseram que o jovem participava de um pega quando atropelou e matou Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães. Ele morreu no dia 20 de julho do ano passado, no túnel Acústico, na zona sul da capital fluminense.

As testemunhas (três amigos de Mascarenhas) contaram ter visto o Fiat Siena dirigido por Rafael Bussamra e um Honda Civic em alta velocidade. Segundo eles, os ocupantes dos dois veículos estavam gritando.

Os amigos do filho da atriz, que estavam com ele na hora do acidente, disseram que Rafael Mascarenhas estava na pista fazendo manobras em seu skate e não teve tempo de desviar do carro. De acordo com eles, o jovem foi atingido quando Bussamra tentava ultrapassar o Honda Civic.

Amigo de Bussamra também foi ouvido

Um amigo de Bussamra, que estava com ele no veículo na hora do acidente, também foi ouvido. Ele contou que, após atravessarem a passagem de emergência, viu os três rapazes com os skates, que também notaram os carros e se encostaram no muro.

Segundo ele, quando viram Rafael Mascarenhas, porém, este não teve tempo de se proteger, pois já estavam muito perto dele e não dava mais tempo de frear. O rapaz disse que eles não sabiam que o túnel estava fechado naquela direção.

Ainda de acordo com o amigo de Bussamra, os carros pararam pouco depois do túnel e ele pediu para Bussamra chamar uma ambulância. Andaram até perto de Rafael Mascarenhas e voltaram para o carro, para procurar ajuda. Encontraram, então, dois PMs que os revistaram e os mandaram entrar na viatura.

Depois de rodarem por um tempo, o pai e o irmão de Rafael Bussamra foram encontrar-se com eles, conversaram com os policiais e chamaram um reboque para levar o carro, que tinha sido abandonado em um posto de gasolina. O rapaz disse não saber o que foi conversado entre a família Bussamra e os policiais.

Na ocasião, os PMs cobraram R$ 10 mil do pai de Bussamra para não levar o caso para a delegacia. No entanto, o pai do rapaz só deu R$ 1.000 aos policiais. Eles foram indiciados por corrupção passiva, presos mas já estão em liberdade.

    Leia tudo sobre: caso rafael mascarenhas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG