Ataques no Rio lideram lista de termos mais citados no Twitter

Entre os mais comentados estão: "Bope", "Vila Cruzeiro", "Rio", "Marinha" e "Complexo"

Eduardo Ribas, iG São Paulo |

Marcelo D2/Twitter
O microblog do rapper Marcelo D2
Desde o início da troca de tiros entre traficantes e policiais no Rio de Janeiro, o assunto se tornou um dos mais comentados na internet. Nesta quinta-feira (25), o microblog Twitter se tornou um centro de troca de informações sobre a ação da Marinha e de agentes do Bope na Vila Cruzeiro, Rio de Janeiro. O fluxo de informações sobre o assunto foi tanto que cinco termos ficaram entre os mais citados no mundo inteiro: "Bope", "Vila Cruzeiro", "Rio", "Marinha" e "Complexo".

O embate entre polícia e traficantes no Rio ganhou ainda mais visibilidade na web por conta da transmissão televisiva. Desde o início da ação, os "tuiteiros" acompanham os acontecimentos ao vivo e fazem comentários sobre o que estão assistindo. Entre as falas há um misto de mensagens positivas, esperando que nenhum inocente se machuque, de inconformismo, pessoas se perguntando até quando a violência continuará e descaso, simbolizado por piadas sobre o assunto.

Quem também se manifestou foi o governador reeleito Sérgio Cabral, que afirmou por meio de seu perfil oficial no microblog ter cancelado seus compromissos do dia para acompanhar a questão de perto. Ele ainda disponibilizou dois serviços no Twitter que vão servir para tirar as dúvidas dos cidadãos, o @GovRJ e @SegurancaRJ. Até o momento, apenas o primeiro perfil do Governo do Rio de Janeiro está realmente funcionando.

O músico Marcelo D2 disse em sua página que "do jeito que estava não da pra ficar e estamos todos buscando a paz ... não confundam bandido com pobre". O humorista Bruno Mazzeo afirmou no Twitter que " culpar 'maconheiros' é tolice. O buraco é bem mais embaixo. Vai de corrupção nos altos escalões a educação".

    Leia tudo sobre: twitterataquesrio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG