Ataques do tráfico no Rio não afetam movimento hoteleiro

Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes não teve prejuízos, mas sofreu com a falta de funcionários

iG Rio de Janeiro |

Os ataques organizados pelo tráfico na cidade do Rio não afetaram o movimento da indústria hoteleira. O presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, informou que, até o momento, não há notícia de cancelamento de reservas em hotéis no Rio.

Em nota divulgada à imprensa, a assessoria do SindRio (Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes do Rio) também assegurou que os ataques não causaram maiores prejuízos para o setor.

"Apesar da sensação de insegurança com os ataques de traficantes em diversos bairros do Rio, nos últimos quatro dias (até terça à noite), o movimento nos bares e restaurantes da cidade foi o mesmo que nos demais dias do mês. O SindRio ouviu gerentes e proprietários de cerca de 30 estabelecimentos em Copacabana, Centro, Ipanema, Tijuca e Barra e apurou que a frequência de clientes não foi menor, mesmo que todos estejam apreensivos com a possibilidade de novas investidas. O maior impacto foi a falta de funcionários. Cerca de 40% dos estabelecimentos pesquisados operaram sem a equipe completa, por problemas no deslocamento de casa até os bairros citados."

    Leia tudo sobre: SindRiohotéisataques no Riobaresrestaurantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG