Velório será realizado a partir das 6h, no cemitério Memorial do Carmo; Polícia analisa imagens de câmeras de prédios

Polícia investiga se arquiteto foi morto em uma tentativa de assalto, mas não descarta outras hipóteses
Reprodução/ site de Rômulo Castro
Polícia investiga se arquiteto foi morto em uma tentativa de assalto, mas não descarta outras hipóteses
O corpo do arquiteto Rômulo Castro Ramos Tavares, de 33 anos, morto em uma tentativa de assalto em Ipanema , foi embalsamado e seu velório, que inicialmente seria realizado às 18h deste domingo foi remarcado para as 6h desta segunda-feira (5), no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, zona norte do Rio de Janeiro.

O enterro está previsto para 12h, no Memorial, já que são aguardados familiares e amigos do arquiteto que moram fora do Brasil.

As primeiras informações foram passadas pelo cemitério e pela Santa Casa da Misericórdia.

Rômulo foi morto com um tiro na barriga na manhã deste sábado(3), quando estacionava seu carro, uma caminhote Tucson, em frente ao prédio onde morava na Rua Prudente de Morais, 680, Ipanema. O endereço é um dos mais movimentados do bairro da zona sul.

Dois homens em uma moto foram vistos praticando o crime pelo porteiro do prédio em que o arquiteto morava. O homem que rendeu a vítima usava capacete, segundo relatos ouvidos pelos policiais, e seu comparsa, que acompanhou a ação sobre a moto, também estava com o rosto coberto. Os criminosos conseguiram fugir.

Polícia analisa imagens de prédios

A polícia já solicitou as imagens captadas por câmeras de segurança dos prédios próximos ao local do crime.

O delegado Clemente Braune informou que embora a suspeita inicial seja a de que Rômulo foi vítima de uma tentativa de assalto, outras hipóteses não foram descartadas e estão sendo investigadas.

Braune ressaltou que, apesar do disparo, nenhum pertence da vítima - que usava um relógio Rolex e ainda carregava carteira e celular.

Rômulo chegou a ser socorrido por bombeiros e levado para o Hospital Miguel Couto, mas não resistiu
Reprodução/ Projeto Segurança de Ipanema
Rômulo chegou a ser socorrido por bombeiros e levado para o Hospital Miguel Couto, mas não resistiu
Há ainda o relato de uma testemunha que afirmou ter visto o arquiteto acompanhado de um homem que teria saído do banco do carona do veículo e feito os disparos.

O porteiro do prédio, no entanto, apresentou outra versão. Ele estava na frente do edifício em que Rômulo morava e estacionava seu veículo e afirmou que o arquiteto tentou correr quando um dos dois criminosos que o abordaram encostou uma pistola 380 no vidro do veículo.

Profissional de talento

Castro se preparava para fazer sua primeira apresentação no Casa Cor, evento de arquitetura e decoração que realizado entre 4 de outubro e 16 de novembro no Rio de Janeiro.

Em seu site de trabalho, ele apresenta projetos realizados no Brasil e no exterior. Na seção de prêmios, informa que ganhou dois pelos melhores standes montados em feiras de Berlim e Madrid.

O arquiteto morava sozinho no Rio há cerca de dois anos, de acordo com o relato de amigos. A família dele mora na Bahia e uma irmã vive em Portugal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.